Correios estão autorizados pelo Ministério das Comunicações a funcionar como operadora de celular

Mais um concorrente no mercado brasileiro de telefonia móvel deve chegar em breve: nesta quinta-feira (8), os Correios foram liberados pelo Ministério das Comunicações a funcionar como operadora de celular. Para fornecer o serviço de operadora móvel virtual, os Correios têm um acordo com o Grupo Poste Italiane, o correio italiano, que implantou com sucesso o serviço na Itália, onde já conta com três milhões de clientes.

nova-fachada-correios

Os Correios funcionarão como operadora móvel virtual, ou seja, não terão infraestrutura própria de telecomunicações, como antenas, rádios ou torres. A companhia será responsável por dar suporte aos clientes e vender os produtos, incluindo créditos para fazer ligações. Claro que, com as 12 mil agências espalhadas pelo país, essa tarefa deverá ser facilitada. A partir do quinto ano, a expectativa é faturar R$ 1,5 bilhão.

Falta definir qual empresa alugará sua infraestrutura para a operadora dos Correios funcionar. Sabe-se que os Correios e o Grupo Poste Italiane já conversaram pelo menos com a Vivo, Claro e TIM. Antes de começar a oferecer seus serviços, a operadora dos Correios ainda precisa de autorização da Anatel. Nos cinco primeiros anos, o investimento previsto é de R$ 150 milhões, sendo que 49% sairão dos cofres dos Correios e 51% do correio italiano.

correios-nova-marca-cristo-redentor

O modelo de operadora móvel virtual foi aprovado pela Anatel em novembro de 2010, mas ainda não deslanchou no Brasil. A Porto Seguro tem sua própria operadora, a Porto Seguro Conecta, mas vende serviços apenas nos DDDs 11, 13, 19 e 21. A Virgin Mobile, do bilionário Richard Branson, quer operar no país assim que obtiver autorização na Anatel — já foi definido que a britânica usará a rede da Vivo.

A expectativa dos Correios é iniciar suas operações ainda em 2014. Os planos para os Correios fornecerem serviços de telefonia móvel começaram a ser divulgados publicamente em 2011. Depois de mais de três anos, parece que agora vai.

Com informações: G1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: