Dados são de novo levantamento da PROTESTE, que promete ajudar os consumidores a buscarem os seus direitos junto às empresas provedoras de acesso.