Experimentos em Colorado Springs– Nikola Tesla – Parte 6

Segundo DECKER, Jerry W. no site Uma Nova Era, depois que o laboratório de Tesla queimou em Nova Iorque, ele ficou muito abatido. Mas acabou recebendo um convite de um amigo Leonardo Curtis, que era o dono da companhia elétrica de Colorado Springs, ofereceu a ele energia de graça. Desta forma, ele pode construir seu novo laboratório Hill Street e realizar alguns testes com a bobina de 60 metros que tinha construído, buscando criar a mais perfeita ressonância por terra. Começado os testes com a bobina, a população de colorado percebeu alguns efeitos estranhos vindos do laboratório de Tesla, e ele estava eletrificando o chão, dessa forma pessoas passavam perto do laboratório, faíscas elétricas passavam pelas solas dos sapatos. E certas vezes a grama ao redor do laboratório brilhava como uma coroa azul.

Figura 09: Laboratório Colorado Springs

Nikola Tesla tinha sintonizando a bobina em baixa potência, mas para ver qual era a potência máxima de seu feito, ligou ao extremo, pois ele tinha toda a energia da cidade em seu laboratório. E começaram a surgir arcos estrondosos de raios elétricos, e todas as vezes que a energia oscilava ela voltava ao local que a energia se aglomerava e saltava relâmpago, e tesla analisava se sua teoria realmente funcionaria, conforme ele tinha estudado. Com isso, os raios começaram a crescer a cada momento, primeiro estava com um metro e oitenta centímetros, depois a seis metros em seguida quinze metros, e chegou com recorde de 42 metros de comprimento, apesar dos raios serem artificiais. Mas de repente tudo parou, os raios sumiram, e tesla ao verificar o que era, constatou que tinha sobrecarregado o gerador, deixando a cidade inteira sem luz. E devido a este episódio a companhia elétrica não iria mais distribuir mais energia de graça.

Figura 10: Torre de Colorado Springs

Voltar ou Continue Lendo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: