Bobina de Tesla – Nikola Tesla – Parte 5

Segundo o Instituto de Física da UNB que relata sobre a bobina de tesla:

A Bobina de Tesla foi desenvolvida por Nikola Tesla (1856 – 1943), físico Croata de ascendência sérvia, que em 1899, utilizando uma bobina de 12 milhões de volts produziu, em Colorado Spring, descargas elétricas com 38 metros de extensão, entre dois eletrodos colocados a uma altura de 61 metros do solo. Diz a história que uma sobrecarga devido a potência utilizada acabou botando fogo na companhia elétrica da cidade. FISICA, instituto. Bobina de Tesla. Disponível em < http://www.fis.unb.br/exper/prolego/eletro/bobina.htm> Acesso em 16 de novembro 2013.

A bobina de tesla nada mais é do que um transformador de ressonância que pode atingir altas tensões com elevadas frequências. E ela está composta por um circuito primário e o secundário. No qual o primário que contem componentes reservados, como o transformador de tensão T1, o centelhador SG, Capacitor primário C1 e a bobina Primária. E no circuito secundário contem os seguintes componentes como, a bobina secundaria L2, Terminal secundário CT, conexão com a terra GND. O Terminal CT e o L2 possuem parâmetros distribuídos. Na figura 07 (próxima página) é possível ter uma noção do funcionamento do interior da bobina e na figura 08 a visão exterior da bobina.

Figura 07: Bobina de Tesla Interior

                  

Figura 08: Bobina de Tesla Exterior

Voltar ou Continue Lendo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: